Escolha em qual região deseja encontrar o SECOVIMED?





05/03/2018

Após dois anos de queda, PIB de 2017 sobe 1% ante 2016, revela IBGE

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1% em 2017 ante 2016, informou na manhã de quinta-feira, dia 1º, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1% em 2017 ante 2016, informou na manhã de quinta-feira, dia 1º, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
A soma de todos os produtos e serviços produzidos no País teve, em 2017, a primeira expansão desde 2014 (quando o Produto Interno Bruto subiu 0,50%). Em 2015 e 2016, houve declínio de 3,5% do PIB em cada ano, conforme dados revisados pelo IBGE.
No quarto trimestre de 2017, o PIB subiu 0,10% em relação ao trimestre imediatamente anterior, resultado que ficou no piso do intervalo das estimativas dos analistas. O teto era 1,0% e a mediana, 0,30%).
Na comparação com o quarto trimestre de 2016, o PIB apresentou alta de 2,1% no quarto trimestre de 2017, vindo abaixo da mediana, de 2,50%, e mais perto do piso das estimativas, de 1,90% a 3,10%. Os técnicos do IBGE concedem entrevista ainda nesta manhã para comentar os resultados.

Setores
O PIB da agropecuária subiu 13,0% em 2017 ante 2016, o melhor resultado da série histórica iniciada em 1996.
No quarto trimestre de 2017, o PIB da agropecuária ficou estável ante o terceiro trimestre. Na comparação com o quarto trimestre de 2016, o PIB da agropecuária mostrou alta de 6,1%.
Já O PIB de serviços subiu 0,3% em 2017 ante 2016. No quarto trimestre de 2017, o PIB de serviços subiu 0,2% contra o terceiro trimestre do ano. Na comparação com o quarto trimestre de 2016, mostrou alta de 1,7%.
O PIB da indústria fica estável em 2017 ante 2016, segundo informou o IBGE. No quarto trimestre de 2017, o PIB da indústria subiu 0,5% ante o terceiro trimestre do ano. Na comparação com o quarto trimestre de 2016, mostrou alta de 2,7%.

Análise
Algumas das forças que propiciaram no passado o crescimento da economia brasileira e, mais recentemente, a retomada do PIB depois de dois anos seguidos de recessão não estarão no futuro. A previsão foi feita pelo economista responsável por Brasil na Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE), Jens Arnold. Ele se refere aos preços das commodities e ao bônus demográfico que permitiu a expansão da massa salarial.

Balança comercial
As exportações cresceram 5,2% em 2017 ante 2016.No quarto trimestre de 2017, as vendas externas caíram 0,9% ante o terceiro trimestre. Na comparação com o quarto trimestre de 2016, as exportações mostraram alta de 9,1%.
As importações contabilizadas no PIB, por sua vez, subiram 5,0% em 2017 ante 2016. No quarto trimestre de 2017, esse indicador subiu 1,6% ante o terceiro trimestre. Na comparação com o quarto trimestre de 2016, as importações mostraram alta de 8,1%.
A contabilidade das exportações e importações no PIB é diferente da realizada para a elaboração da balança comercial. No PIB, entram bens e serviços, e as variações porcentuais divulgadas dizem respeito ao volume. Já na balança comercial, entram somente bens, e o registro é feito em valores, com grande influência dos preços.

Fonte: Diário Indústria & Comércio

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

SEDE: Rua Doutor Pedrosa, 475 - Centro
Tel/Fax: (41) 3259-6000 - CEP 80420-120 - Curitiba - Paraná - Brasil

© 2013 Sistema SECOVI-PR. Todos os direitos reservados.