Escolha em qual região deseja encontrar o SECOVIMED?





01/06/2020

Garrafa pet, WhatsApp e mobilização fazem prédio de Curitiba exemplo de economia de água

CONDOMÍNIO

Enquanto o Paraná enfrenta a maior estiagem dos últimos 100 anos, no condomínio residencial Frankfurt, no bairro Cabral, em Curitiba, se uniu para economizar água de modo coletivo. Para isso, não faltaram ideias criativas que vão desde a reutilização de água da máquina de lavar roupa até o uso de garrafas pet na caixa do vaso sanitário. Também há uma série de ações bem simples para se economizar água que podem fazer toda a diferença no meio ambiente e no seu bolso (VEJA DICAS NO FIM DO TEXTO).

A ideia partiu do síndico do prédio, o bancário aposentado Jorge Luiz Neves, de 65 anos. Ele ressalta que a mobilização dos moradores foi fundamental para o sucesso da ação. “Tudo começou no ano passado quando criei um grupo no WhatsApp para informar os condôminos sobre avisos e informações. E a economia de água virou um tema de debate importante entre todos”, conta o síndico.

Com a pandemia do coronavírus e aumento do isolamento social, o consumo voltou a aumentar no condomínio. Mas os moradores elevaram o racionamento de água por perceberam a gave crise hídrica que o estado atravessa, com rodízio de abastecimento em Curitiba e RMC previsto pela Sanepar previsto para até outubro na tentativa de amenizar a crise. O resultado foi comprovado não só no volume de água economizada, mas também no bolso dos moradores dos 57 apartamentos.

A média de consumo do condomínio antes do isolamento social para prevenir o coronavírua era de 665 m³, o que dava uma conta de R$ 6.400, já com várias medidas de economia. Mas em abril o prédio teve um aumento de 24% no consumo de água, com a conta saltando para R$ 8.400, com gasto de 845 m³. “Aí voltamos a discutir a importância de economizar ainda mais por causa da seca. E em maio, nosso consumo caiu para 657 m³, que em valores dá R$ 5.800 reais, menos do que antes da pandemia”, comemora o síndico.

As mangueiras e lavadoras de alta pressão usadas pelo zelador foram substituídas por baldes e água sanitária para a higienizar o prédio. Já os moradores passaram a colaborar também. Banhos longos foram reduzidos para duchas mais curtas. Assim como a água de enxágue da máquina de lavar roupa, que pode ser reutilizada para limpar a casa, dar descarga. 

Garrafa pet

Outra medida adotada em algumas casas e nos banheiros das áreas comuns do prédio foi o de colocar uma garrafa pet dentro da caixa do vaso sanitário. O funcionamento deste modelo, simples e criativo, é explicado pelo educador socioambiental da Sanepar, Maurício Ribeiro de Lima.

“A caixa de descarga foi projetada para encher com 6 litros. Quando aciono o botão menor, sai apenas 3 litros e quando aciono o botão maior, saem 6 litros. Ao colocar uma garrafa dentro da caixa, vai encher, descontando o volume da garrafa. Se a garrafa for de 2 litros, a caixa vai ficar cheia com apenas 4 litros e não mais 6 litros”, explica o especialista a economia de 2 litros de água por descarga.

Na conta prática, é possível que esta simples ação economize mais de 1.000 litros de água por mês dependendo da quantidade de descargas em sua casa. Exemplo: uma casa com 4 pessoas, em que cada uma puxa descarga 5 vezes por dia. São 20 descargas por dia que multiplicadas por 2 litros de água economizados a cada descarga resultam em 40 litros de economia por dia. Em um mês, isso representa 1.200 litros. Na conta, apenas esta ação pode representar quase R$ 10 de desconto.

“É como o balão que colocam no estômago de pessoas obesas nas cirurgias bariátricas. O balão faz um volume, com isso a pessoa se sente saciada com menos comida, uma vez que o balão já está preenchendo um volume no estômago”, ilustra o educador da Sanepar.

Dicas para economizar água!

– Feche a torneira: ao lavar as mãos ou a louça, não deixe a torneira aberta todo o tempo. Feche na hora de passar sabão e só reabra no enxague. Isso evitará que vários litros de água tratada sejam desperdiçados.

– Hora do banho: seja rápido no banho. Cada 5 minutos embaixo do chuveiro ligado consomem aproximadamente 70 litros de água.

– Basta um copo: para escovar os dentes é necessário apenas um copo de água. Evite deixar a torneira aberta.

– Use a vassoura: água não é vassoura. Jamais use a água da mangueira para “varrer” a sujeira. A vassoura faz isso muito bem sem usar água.

– Economia: diminua as descargas e regule periodicamente a válvula hidra ou a caixa de descarga. Você também pode usar uma garrafa pet dentro para ocupar espaço.

– Lavando roupa: junte roupas para lavar todas de uma só vez. Não jogue fora á água da lavagem. Aproveite a água usada no tanque ou na máquina para lavar calçadas.

– Vazamentos: os maiores ladrões de água são vazamentos, torneira pingando e descarga desregulada. Faça manutenção regularmente.

– Carro limpo: use baldes, e não a mangueira, para lavar o carro. Seu automóvel fica limpo e a economia pode chegar a 300 litros de água. Mas nesse período de estiagem, andar com o carro sujo é um ato de cidadania. Deixe pra lavar o carro quando o fornecimento de água voltar ao normal.

– Fazendo a barba: não faça a barba com a torneira aberta o tempo todo. Use a água somente para molhar e enxaguar o rosto.

– Lavar as mãos: lavar as mãos com a torneira aberta o tempo todo causa um grande desperdício. Ao ensaboar as mãos, deixe a torneira fechada.

– Reaproveite: a água do último enxágue das roupas, no tanque ou na máquina, pode ser usada para ensaboar tapetes, tênis, cobertores, pisos e calçadas.

– Gaste menos: ao lavar a louça, encha a cuba de água e deixe-a fechada. Evite deixar a torneira aberta, enxágue a louça toda ao final da lavagem. Assim, o gasto de água é bem menor.

– Lixo no lixo: nunca jogue cigarros, absorventes ou papéis no vaso sanitário, porque o lugar deles é na lixeira. Isso pode entupir o vaso, o que gera mais gasto de água.

– Viajou? Fechou: quando viajar, feche o registro do cavalete de entrada de água, evitando desperdícios e vazamentos.

Fonte: Tribuna PR

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

SEDE: Rua Doutor Pedrosa, 475 - Centro
Tel/Fax: (41) 3259-6000 - CEP 80420-120 - Curitiba - Paraná - Brasil

© 2013 Sistema SECOVI-PR. Todos os direitos reservados.