Escolha em qual região deseja encontrar o SECOVIMED?





05/03/2018

Medidas reduzem os impactos ambientais da casa e os custos

Antes de comprar aparelhos que prometem economia, o primeiro passo para ter uma casa mais sustentável é analisar os itens que causam impactos ambientais, quantificá-los e tentar reduzir os tempos de uso ou quantidades.

Antes de comprar aparelhos que prometem economia, o primeiro passo para ter uma casa mais sustentável é analisar os itens que causam impactos ambientais, quantificá-los e tentar reduzir os tempos de uso ou quantidades. Geração de lixo, consumo de energia e consumo de água são os três grupos de atividades importantes. Metade do consumo total de água doméstico, por exemplo, vem do chuveiro. "Se um item apenas é responsável por 50% do gasto, é claro que você deve começar por ele. Regulando o tempo de banho, o resultado vem na conta", diz o engenheiro Luiz Henrique Ferreira, da consultoria Inovatech.

"Para obter esse controle, os timers podem ajudar", diz. No consumo de energia, os vilões são chuveiros, geladeiras e aparelhos de ar condicionado. "Em habitações de mais baixa renda, são as geladeiras. Em geral, há mais pessoas em cada casa, ficando mais tempo, e por isso a geladeira será aberta mais vezes, aumentando o peso desse item na conta geral", afirma Ferreira.

"Nas casas de classe média alta, em primeiro lugar estão chuveiros elétricos e depois vêm os aparelhos de ar condicionado". Ferreira aponta, porém, que está acontecendo uma mudança de padrão. "Há 10 anos, a maior parte das casas em São Paulo não possuía ar condicionado e as pessoas conseguiam viver sem eles, suportando a amplitude térmica das estações frias até as quentes. Hoje, a resiliência à mudança térmica está ficando menor e, por isso, o consumo de energia está aumentando", afirma.

A boa notícia, segundo Ferreira, é que atualmente os construtores são obrigados a executar obras com mais conforto térmico, acústico e de insolação. "Os edifícios mais novos devem seguir a A NBR 15.575, que vale desde 2013 e que exige que a carga térmica neles seja menor, o que faz com que os investimentos em equipamentos possam ser menores", conta.

ROTEIRO

Abaixo, um roteiro simplificado para tornar a casa mais sustentável:

- Identifique quais são os principais impactos da sua casa: geração de lixo, consumo de energia e consumo de água são os mais comuns;

- Quantifique em volume ou dinheiro esses impactos;

- Pesquise e converse com amigos para saber se esses volumes e valores são médios, altos ou baixos;

- Antes de investir em novos equipamentos ou sistemas, corte excessos já detectados. Por exemplo: se você gasta R$ 500 por mês em energia elétrica, faça uma experiência de reduzir o tempo de banho em um determinado período de tempo.

- Se chegou a um consumo já testado e irredutível e ainda precisa economizar, chegou a hora de adotar máquinas ou sistemas diferentes. Painéis de energia solar, por exemplo, podem ser pagos em 2 anos e meio de uso.

Para poupar água, cisternas que armazenam água de chuva são uma opção. De que tamanho? Faça uma estimativa. Quantos baldes usa para lavar a área externa e molhar as plantas? Quantas vezes você faz essa operação por semana?

Com contas simples, poderá dimensionar os novos equipamentos.

Fonte:BemParaná

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

SEDE: Rua Doutor Pedrosa, 475 - Centro
Tel/Fax: (41) 3259-6000 - CEP 80420-120 - Curitiba - Paraná - Brasil

© 2013 Sistema SECOVI-PR. Todos os direitos reservados.