Escolha em qual região deseja encontrar o SECOVIMED?





14/12/2017

Opep eleva projeção para PIB brasileiro em 2017 de 0,7% para 0,8%

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) voltou a elevar o parâmetro para o crescimento da atividade brasileira este ano usado em seus cálculos para prever a demanda da commodity pelo País.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) voltou a elevar o parâmetro para o crescimento da atividade brasileira este ano usado em seus cálculos para prever a demanda da commodity pelo País. De acordo com o Relatório Mensal da entidade, divulgado nesta quarta-feira, 13, o Produto Interno Bruto (PIB) doméstico crescerá 0,8% este ano ante projeção de 0,7% apresentada no documento anterior e de 0,5% visto nas edições anteriores. Para 2018, a instituição manteve a variável de expansão do PIB em 1,5%, já adotada nas versões anteriores.

“No terceiro trimestre de 2017, a economia do Brasil registrou a maior taxa de crescimento em mais de três anos”, pontuou a Organização, citando a expansão de 1,4% na comparação com julho a setembro de 2016, a “mais rápida desde o primeiro trimestre de 2014”.

A instituição salientou que a melhora do consumo privado impulsionou a aceleração do PIB. O consumo privado teve aumento de 2,2% no terceiro trimestre do ano, o ritmo mais acelerado desde os últimos três meses de 2014 e acima do crescimento de 0,6%, também na comparação anual, visto no segundo trimestre de 2017.

Despesas

O relatório comentou também que as despesas do governo continuaram a cair pelo terceiro trimestre consecutivo de julho a setembro, diminuindo 0,6% na comparação anual, a partir da queda de 0,8% no trimestre anterior. A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) também manteve-se em contração pelo 14º trimestre consecutivo, encolhendo em 0,5% na comparação anual no terceiro trimestre do ano. “No entanto, isso representa o menor declínio no investimento no atual episódio de recessão”, comparou.

Além disso, conforme a instituição, a tendência do investimento apresenta uma “óbvia tendência ascendente”, sugerindo um retorno ao crescimento no último trimestre deste ano.

Previdência

A Opep também ressaltou que o dólar apresentou um incremento de 2,1% de outubro para novembro na comparação com o real brasileiro. Isso ocorreu, de acordo com o relatório, “em parte, devido à falta de apoio à reforma da Previdência”. A moeda norte-americana apresentou queda de 2,1% ante o rublo russo, apesar do aumento dos preços médios do petróleo.

Fonte: Tribuna do Paraná

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

SEDE: Rua Doutor Pedrosa, 475 - Centro
Tel/Fax: (41) 3259-6000 - CEP 80420-120 - Curitiba - Paraná - Brasil

© 2013 Sistema SECOVI-PR. Todos os direitos reservados.